domingo, 19 de dezembro de 2010

O "sucesso" da Letónia

Via Krugman chegamos a este post do blog Yglesias que cita declarações de Klaus Regling, administrador do FEEF em que aponta a Letónia como um exemplo de "sucesso" de uma união monetária sem união fiscal e uma demosntração de que as políticas defendidas pela Comissão Europeia funcionam.

Para quem estiver menos familiarizado com a evolução da economia da Lituânia Letónia adverte-se que este caso de "sucesso" traduziu-se, entre 2008 e 2009, numa queda de mais de 25% do PIB (real) (!!) e que o desemprego  ultrapassa os 20%. Se isto é um exemplo de sucesso será melhor nem sequer imaginar um cenário de fracasso.

7 comentários:

Liou disse...

Interesante...

Anunes disse...

De acordo com o Eurostat, entre 2007 e 2009 o PIB per Capita (medido em PPS) da Letonia passou de 56% para ... 52% da média Europeia, ou seja empobreceu apenas 4% em termos relativos, voltando ao nível de 2006 e acima de todos os anos anteriores. Para "deserto" parece um pouco "húmido".
Ou o Krugman já não sabe o que diz, ou anda a comparar batatas com laranjas. (O que aliás ele faz sempre que lhe dá jeito)
A não ser que, de repente, metade da população da Letónia se tenha eclipsado.

JP Santos disse...

Caro Anunes,

A queda em termos relativos foi de 7,1% (=4/56). De acordo com dados do Eurostat, o PIB da Estonia que havia registado uma subida de 6,9% em 2007 caiu 5,1% em 2008 e 13,9% em 2009. Trata-se aqui de evoluções médias anuais pelo que os resultados poderão ser diferentes considerando os valores trimestrais. Mas de facto com base nos dados do Eurstat (ajustados da sazonalidade) mesmo considerando a variação entre 2007q4 e 2009q4 a evolução foi de "apenas" -19,2% e o ponto mais baixo terá sido registado em 2009q3 com uma queda acumulada face a 2007q4 de 20,3%.

Anunes disse...

A questão não é essa.
A questão é saber qual a melhor forma de medir o impacto da crise na Letónia, se pelo PIB Real global, se pelo PIB, Per Capita, Medido em PPS e comparado com a UE.
Na minha modesta opinião, não há dúvida que é pelo último...
Relativamente aos -4% ou -7%, na minha modesta opinião, em termos relativos são -4%, já que comparamos, base 100 a UE e a Letónia que passa de 56 em 100, para 52 em 100.
Concordo que é estranho dar resultados tão diferentes. Mas provávelmente por isso é que o Krugman é por vezes tão criticado. Nos tempos que correm, nem sempre o rigôr do que diz é digno de um prémio Nobel.

JP Santos disse...

Caro Anunes,

Não me expressei bem quando utilizei "em termos relativos". Queria dizer que isso equivalia a uma queda do PIB per capita relativo (à média da UE) de cerca de 7%. Mesmo considerando considerando que o PIB a preços constantes da UE se reduziu em cerca de 3,8%, tenho dificuldades em explicar a diferença face aos 19,2%. De qualquer modo em termos de comparações intertemporais usa-se normalmente os valores do PIB a preços constantes e não em paridade de poderes de compra pelo que não me parece justificada a critica dirigida ao Krugman.

kandimba disse...

Letónia ou Lituânia?

JP Santos disse...

Caro kandimba,

Letónia.

Para aumentar (ainda mais a confusão) nas minhas respostas anteriores referi os dados da Estónia, pelo que deixo aqui os dados da evolução do Letónia: 2007: +10%, 2008: -4,2%, 2009: -18,0%. Variação entre 2007q4 e 2009q4: - 25,1%.

E, já agora no caso da Lituânia os números são: 2007: +9.8%, 2008: +2.9%, 2009: -14,7%. Variação entre 2007q4 e 2009q4: - 15,2%.